O que é Taquicardia

Taquicardia é a aceleração da frequência cardíaca, o coração ultrapassa 100 batimentos por minuto.

Quando isso ocorre sem que o corpo necessite, ou seja, numa atividade física ou situação de estresse, é considerada arritmia. E se bate mais lento que o normal acontece a bradicardia.

É possível reconhecer o ritmo dos batimentos cardíacos ao colocar o dedo no pulso, mas o diagnóstico médico deve ser feito por um eletrocardiograma, já que o paciente pode não apresentar nenhum outro sintoma.

 

Faça um eletrocardiograma e consulte o médico regularmente. Agende pelo WhatsApp aqui!

 

O que pode causar a taquicardia

Algumas vezes, a taquicardia não apresenta causa patológica e surge como uma resposta do corpo a alguma situação passageira. Neste caso ela pode surgir, por exemplo, quando uma pessoa está ansiosa, estressada, perdeu muito sangue ou, ainda, quando está realizando um exercício físico bastante intenso. Causas frequentes são: genética, doenças cardíacas, ansiedade e estresse, excesso de bebida alcoólica ou com cafeína, drogas, cigarro, hipertireoidismo, doenças reumáticas, febre, anemia, entre outros.

 

Quais os sintomas de taquicardia

Taquicardia - Sintomas

A taquicardia pode provocar em alguns casos sintomas desagradáveis que vão além da percepção dos batimentos cardíacos rápidos. Entre esses sintomas, podemos destacar as tonturas, desmaios, fadiga, dor no peito e falta de ar. Vale frisar que, se a taquicardia estiver relacionada com alguma doença, somam-se a esses sintomas citados aqueles provocadas pelo outro problema de saúde.

 

Tipos de taquicardia

A taquicardia atrial caracteriza-se pela presença de atividade elétrica anormal com origem em um ou mais focos no miocárdio atrial.

Nos adultos, normalmente estão associadas a doença cardíaca ou doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). O tratamento é individualizado de acordo com as doenças associadas.

As taquicardias ventriculares são arritmias que começam nos ventrículos e podem estar relacionadas história de palpitações, tontura, dor torácica, falta de ar, desmaios ou ainda complicações cardíacas mais graves.

O tratamento pode incluir medicamentos, ablação por cateter, desfibriladores ou formas de tratamento associadas.

A taquicardia sinusal pode ser considerada a arritmia mais frequente de todas. É resultante do aumento da atividade do sistema simpático, encontrado em pacientes com ou sem doenças cardíacas subjacentes. Ocorre um aumento da descarga no nódulo sinusal. A partir deste momento é constituída uma resposta fisiológica normal diante de situações em que o organismo necessita de mais energia, e com isso um maior trabalho do músculo cardíaco.

 

O que fazer se tiver taquicardia?

Em casos graves: manter a calma. O pânico agrava a situação, pois você passa a inspirar profunda ou rapidamente demais, ou de forma superficial, provocando hiperventilação.

É muito importante que seja agendada uma consulta com o cardiologista o quanto antes.

Caso a taquicardia venha acompanhada de dor no peito, falta de ar, dificuldade para respirar procure um serviço de emergência.  

 

Tratamentos para taquicardia

Taquicardia - Consulte um médico regularmente

O tratamento adequado é basicamente com medicamentos antiarrítmicos, Implante de marcapasso, desfibrilador e cauterização dos focos de origem.

Pessoas com doenças cardíacas têm maior chance de apresentar taquicardia.

Para garantir a saúde do seu coração é importante o consumo de frutas e vegetais juntamente com uma alimentação saudável, evitar carnes e comidas gordurosas; praticar atividade física regularmente e manter o peso adequado para sua altura.

Mantenha uma rotina regrada. Quem se encontra sempre sob pressão corre mais riscos. Combata e elimine o estresse.

Faça um eletrocardiograma e consulte o médico regularmente. Agende pelo WhatsApp aqui!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

APÓS DIGITAR, CLIQUE EM ENTER PARA FAZER A BUSCA...

WhatsApp